Área do Associado
FAQ
Publicações > Artigos Poupança: rendimento cai na próxima semana Por HAMILTON FERRARI ESPECIAL PARA O CORREIO

O rendimento da poupança deve cair depois da próxima quinta-feira. Pelas previsões dos analistas, o Banco Central reduzirá a taxa básica de juros, a Selic, de 9,25% ao ano para 8,25% ao ano. Com isso, os ganhos da aplicação, que até agora têm sido de 6,17% ao ano mais a Taxa Referencial (TR) ficarão em 5,77% ao ano, além da TR.

A mudança é consequência de uma regra instituída em 2012. Por ela, o rendimento da poupança passa a ser de TR mais 70% da Selic sempre que a taxa básica for igual ou menor do que 8,5%. O critério que tem sido aplicada  até agora só vale quando a Selic fica acima desse patamar. Portanto, se os juros caírem 1 ponto percentual, como espera o mercado, a rentabilidade da poupança passará a 5,77% ao ano mais a TR. Os analistas esperam que até o final do ano a Selic sofra mais cortes. Com isso, estimam que os ganhos da poupança possam cair para 5,07% ao ano mais TR.

A regra foi criada para tirar atratividade do investimento e evitar que pessoas e empresas deixassem de aplicar em fundos de investimento, que são os principais financiadores da dívida pública. Até ontem, a soma de depósitos na poupança era de R$ 683,2 bilhões. De janeiro a junho deste ano, o ganho real acumulado da caderneta foi o melhor em 11 anos. A rentabilidade nesse período foi de 4,25%, enquanto o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) não passou de 1,43%.
 
Apesar do corte no rendimento, o economista Roberto Troster disse que a poupança pode ter mais atratividade que os fundos de investimentos. Ele explicou que a caderneta é isenta de Imposto de Renda e de outras taxas. "Se os juros dos fundos não forem altos, a rentabilidade da poupança se sobressai", explicou.

Vantagens

Segundo Troster, quando a Selic estava em mais de 10% ao ano, a poupança era um péssimo investimento, porque não tinha ganho real. "Nos últimos anos, a poupança foi subestimada. Não superava nem a inflação. Agora, com a facilidade de aplicação e com rentabilidade competitiva, as pessoas poderão migrar dos fundos para a caderneta", destacou.

Pedro Borges Neto, planejador financeiro da Planejar, disse, porém, que a caderneta tem a desvantagem de só receber rendimentos em cada aniversário mensal. "Se a pessoa depositou o dinheiro em 1º de setembro, o montante só vai render em 1º de outubro. Enquanto isso, os fundos têm  rentabilidade diária", afirmou.
 

Fonte Correio Braziliense



< Voltar
Tel.: (11) 3872-9880 Rua Alfredo Pujol, 285 - 10º. andar - Cj. 102 Santana - São Paulo - SP
© SINDECON-SP. Todo o conteúdo deste site é de uso exclusivo do SINDECON-SP. Proibida reprodução ou utilização a qualquer título, sob as penas da lei. All rights reserved.